sábado, 1 de maio de 2010

CUIDADOS ESPECIAIS COM VIDROS BLINDADOS

Apesar das características originais do seu veículo permanecerem inalteradas e a utilização das funções normais seguirem conforme as especificações do fabricante, o processo de blindagem implica em significativas alterações estruturais que, mesmo visualmente imperceptíveis, obrigam-nos a adotar uma série de cuidados extras na utilização diária do mesmo.

A seguir, algumas recomendações importantes para a conservação dos vidros blindados de seu veículo:

Os vidros dianteiros, geralmente, têm abertura de 75% do curso total. Entretanto, devem ser mantidos totalmente fechados, podendo ser abertos em situações estritamente necessárias ou em casos de emergência;

Evite o acionamento freqüente dos mesmos, pois com o aumento do peso, o motor da máquina de vidro (elevador) fica sobrecarregado. Além disso, com o vidro aberto, a vibração natural do veículo em movimento possibilita a sua quebra;

Nunca acione os vidros quando o veículo estiver desligado, para evitar desgaste da bateria;

Nunca acione os vidros quando o veículo estiver com as portas abertas;

Nunca feche as portas do veículo quando os vidros estiverem abertos ou mesmo entreabertos. Caso contrário, poderão ocorrer trincas ou lascas;

A superfície interna dos vidros é composta de material extremamente sensível. Para perfeita conservação dos mesmos, evite toques desnecessários, contato de objetos que possam causar riscos. Nunca cole adesivos ou selos;

Para limpeza da superfície interna dos vidros, utilize apenas um pano macio com detergente neutro ou solução de água morna e álcool (50%);

Evite subir em guias, calçadas e bueiros ou passar em locais onde a carroceria do veículo possa sofrer grandes torções, para que não ocorram trincas;

Em estradas com piso muito irregular ou em mau estado de conservação, procure trafegar com velocidade moderada.

REMOÇÃO DE RISCOS E MANCHAS EM VIDROS BLINDADOS

Assim como vidros laminados ou temperados convencionais (não blindados), também é possível efetuar o polimento em vidros blindados.  Este serviço elimina, desde manchas de chuva ácida, até marcas de palhetas no pára-brisas e ranhuras profundas, sem prejuízo algum das propriedades balísticas.
O tempo para se polir um vidro, assim como o preço, depende da quantidade de ranhuras e da profundidade das mesmas. Primeiro, é preciso analisar se o polimento não deixará distorção ótica, no caso de alguma ranhura mais profunda.
O polimento do vidro blindado já fez muita gente economizar a troca desnecessária de uma peça.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Marido testa vidro blindado com sua esposa !!! ???

Não custa nada relaxar um pouco.......... Veja que maneira original este homem escolheu para testar o vidro blindado:

http://www.youtube.com/watch?v=M7mr7CK7zEk&feature=related

Quanto tempo dura o reparo de um vidro delaminado?

Um vidro blindado, com camada de policarbonato, costuma resistir, em média, a 3 recuperações (autoclavagens). Quando se recupera um vidro delaminado pela primeira vez, a tendência é que a delaminação surja novamente, entre 12 e 18 meses. A cada nova autoclavagem, este prazo se reduz siginificativamente e o risco de quebra do vidro aumenta, independente da marca e de quem executou o reparo. Quando a autoclavagem não resolver mais (após um tempo, a película intermediária, entre vidro e policarbonato, perde poder de aderência), a solução é a troca da camada de policarbonato.

A troca da camada de policarbonato promove uma sobrevida à peça, que pode ultrapassar a 2 anos, dependendo do estado do vidro.

domingo, 17 de janeiro de 2010

REMOÇÃO DA BLINDAGEM

POSSO REVERTER A BLINDAGEM DO MEU VEÍCULO ?
Se você é um daqueles que acabaram de comprar um veículo blindado, cuja decisão de compra foi baseda, mais no modelo e no valor da negociação, do que na proteção balística, certamente deve estar se perguntando se a blindagem não pode ser removida do veículo. A quantidade de clientes que nos fazem esta solicitação não é pequena, desde o aficcionado por Mercedes Benz, que adquiriu um "Classe E" 2000 impecável (muita gente ainda acha um "crime" blindar um Mercedes Benz!), ao novo proprietário de um Omega 2003, que arrematou seu veículo por um excelente valor num leilão realizado em São Paulo, mas mora no interior do Rio Grande do Sul.

A substituição dos vidros blindados por vidros originais, além de economicamente inviável, deixaria buracos enormes entre o vidro e o acabamento do veículo, uma vez que painel e forração de portas são cortados para receber os vidros blindados. O que geralmente se faz, quando o cliente não deseja mais a blindagem, é remover a camada interna do vidro blindado (lâmina de policarbonato) que provoca a delaminação. Desta forma, o vidro mantém-se quase da mesma espessura. Como a remoção da camada de policarbonato acarreta perda de proteção balística, a MDV Blindados somente executa este serviço mediante termo de responsabilidade assinado pelo cliente. O valor e o tempo de execução deste serviço costuma ser o mesmo da recuperação de um vidro delaminado.


Quanto à blindagem opaca (manta balística e aço), o negócio é ainda mais complicado. Para remover a manta e o aço, é necessário desmontar todo o acabamento do veículo. Além disso, na instalação da manta e do aço, as blindadoras removem os grampos de fixação do acabamento interno, que é redimensionado ao receber o material balístico. Portanto, a reversão demandaria muito material e mão de obra ($$$).

APARELHOS DE GPS X DELAMINAÇÃO DO VIDRO BLINDADO



Para quem não sabe, as ventosas dos aparelhos GPS são um problema sério para a conservação dos vidros blindados. O uso constante desta ventosas nos pára-brisas blindados provocam delaminações e, consequentemente, trincas na área onde foram instaladas. Há casos de clientes cujo pára-brisa teve a camada de policarbonato trincada em menos de 2 anos (fotos acima) e acabaram perdendo a garantia do vidro (imaginem a frustração...). A recomendação é que o aparelho de GPS seja instalado no painel do veículo.

POR QUE OS VIDROS DAS PORTAS TRASEIRAS SÃO FIXOS???

Ao contrário do que muita gente pensa, a abertura dos vidros traseiros não está relacionada com o nível de proteção dos materiais da blindagem, mas sim com a forma como os vidros foram produzidos. Por questões de segurança, é padrão no mercado de blindagem automotiva os vidros das portas traseiras dos veículos permanecerem fixos. Por isso, as fábricas de vidros produzem uma única peça para substitir os vidros traseiros originais (janela móvel + óculo fixo), impossibilitando que a mesma se movimente após a instalação. Para que os vidros trazeiros se movimentassem, seria necessária a produção das peças separadamente, o que deixaria a kit de vidros mais caro e pontos vulneráveis na blindagem.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

“OVERLAP” – O que é isso ???





Se você, meu amigo, está comprando seu primeiro veículo blindado, já ouviu ou vai ouvir este termo várias vezes. Se não ouvir, deveria ficar desconfiado com o vendedor, pois o OVERLAP ajuda a salvar vidas.

Conforme a própria tradução da palavra, o OVERLAP é a sobreposição de materiais para eliminação de pontos vulneráveis (também chamados de “gaps”) na blindagem.
Resumindo, o “overlap”, tem a finalidade de impedir “gaps” nas intersecções de vidro-carroceria e portas-carroceria, lanternas, base dos retrovisores e ainda nas passagens de cabos, dobradiças, fechaduras, luminárias e outros furos de passagem.

Como identificar a blindagem com “overlap”? Mesmo não sendo um “expert” em blindagens, você pode conseguir visualizar o “overlap” nas portas e na tampa traseira (hatches, peruas e utilitários). O “overlap” nas portas tem a aparência daquelas calhas de acrílico, geralmente utilizadas em carros populares, sem ar condicionado. Algumas blindadoras instalam o “overlap” na carroceria, em vez de soldá-lo na porta. Vejam as fotos destes dois tipos de “overlap”.

Alguns fabricantes de vidros blindados já desenvolveram um tipo de vidro que possui uma camada de aço nas bordas, dispensando assim, a instalação do “overlap” nas portas ou carroceria. Este tipo de vidro é conhecido por “steelglass”.
Nos outros pontos da carroceria (fechaduras, lanternas, etc.), somente removendo a forração interna do veículo para poder visualizar o “overlap”.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O QUE É SPALL SHIELD ???

Alguns fabricantes de vidro utilizam uma película cuja função é reter fragmentos de vidro resultantes de impactos de disparos de armas de fogo. “Spall shield” é o nome utilizado para esta película, a qual é aplicada no processo de laminação do vidro blindado, sobre a camada que ficará do lado interno do veículo. Quando um vidro blindado passa pelo processo de re-autoclavagem (recuperação da delaminação), o spall shield se estraga, pois não resiste às altas temperaturas da autoclave. Para atenuar a ausência do spall shield, recomenda-se aplicar uma película de segurança (anti-vandalismo) para reter possíveis fragmentos resultantes de impactos no vidro.

domingo, 20 de dezembro de 2009

AUTOCLAVE / AUTOCLAVAGEM / RE-AUTOCLAVAGEM

A maioria dos usuários de veículos blindados já devem ter ouvido estas palavras, toda vez que precisou recorrer a alguém para eliminar a delaminação dos vidros.

AUTOCLAVE: É uma espécie de vaso de pressão (cilindro de aço), utilizado pelos fabricantes, no processo de laminação de vidros. O processo de laminação do vidro ( “sanduiche” de duas ou mais camadas de vidro) é obtido através de pressão e temperatura.
Os vidros blindados, com camada de policarbonato, são vidros laminados que passaram pelo processo de AUTOCLAVAGEM. Após um tempo, a camada de policarbonato começa a se descolar das camadas de vidro (delaminação). Para que as camadas voltem a se juntar, é feita a RE-AUTOCLAVEGEM dos vidros, proporcionando-lhes uma vida útil maior.

Pequenas autoclaves (autoclaves de laboratório) são mais populares entre dentistas, médicos e até tatuadores, e servem para esterilizar instrumentos através de pressão e temperatura.

NOVA DELIBERAÇÃO DO CONTRAN PARA VEÍCULOS BLINDADOS:

Conforme deliberação CONTRAN nº 75/08 de 29/12/2008, que altera a resolução CONTRAN nº 292/2008, se faz necessária a inclusão no CRV e CRLV do veículo, no campo de OBS, o termo " BLINDAGEM". Esta deliberação está em vigor, desde fevereiro/2009.
O não cumprimento de tal deliberação acarreta multa e pontuação na CNH, além de apreensão do veículo. Portanto, os proprietários de veículos blindados deverão providenciar outro CRV (Certificado de Registro de Veículo) junto ao DETRAN, constando no campo observações: "BLINDAGEM". Um despachante homologado pelo Exército poderá ajudá-lo.

COMPRANDO UM BLINDADO USADO:

Comprar um veículo blindado usado é, atualmente, uma tarefa das mais difíceis, principalmente quando a garantia da blindagem já se expirou ou a blindagem é de origem desconhecida. O apelido usado pelos profissionais atuantes neste segmento aos veículos nesta situação - “ÓRFÃO” !!!- não poderia ser mais apropriado. Na maioria dos casos, o comprador não tem a mínima idéia do que está “por baixo do acabamento” do veículo e nem o quanto irá gastar em manutenção, documentação, etc.
Por outro lado, para quem pretende vender seu veículo blindado, por desconhecimento, nem sempre consegue argumentos convincentes para fechar o negócio de forma justa.

Esperamos que as informações compartilhadas neste espaço possam ajudá-los a decidir, tanto na compra como na venda, e a aumentar a segurança de todos os usuários de veículos blindados.

COISAS QUE VOCÊ GOSTARIA DE SABER SOBRE DELAMINAÇÃO EM VIDROS BLINDADOS:



O QUE É DELAMINAÇÃO EM VIDROS BLINDADOS?
É o processo de separação (descolamento) entre as lâminas de vidro e de policarbonato, que constituem o pacote balístico de um vidro blindado.

QUAIS SÃO AS CAUSAS DA DELAMINAÇÃO?
O pacote balístico de um vidro blindado é formado por materiais diferentes e, consequentemente, propriedades físicas diferentes (índice de dilatação, absorção ao calor, etc.). A continuada exposição ao calor e umidade e o contato direto com os adesivos utilizados na instalação do vidro contribuem para o processo de delaminação.
Todo vidro blindado laminado (independentemente de fabricante, origem, material utilizado, etc.) irá entrar em processo de delaminação com o passar do tempo.

A DELAMINAÇÃO AFETA A PROTEÇÃO BALÍSTICA?
O vidro blindado delaminado tem seu nível de proteção original reduzido.
Testes têm demonstrado que, geralmente, o vidro blindado delaminado resiste bem ao impacto do primeiro disparo, entretanto perde significativamente a capacidade de proteção nos impactos subsequentes.

PÁRA-BRISA BLINDADO COM DELAMINAÇÃO TEM RECUPERAÇÃO?
Sim, e o resultado final é muito bom, quando o processo é executado adequadamente. A maioria das empresas, entretanto, nega esta possibilidade, ou por não ter capacidade de remover a peça sem danificá-la ou por não ter interesse em prestar um serviço de baixo valor agregado.

COMO É O PROCESSO DE RECUPERAÇÃO DE UM VIDRO DELAMINADO?
Após a remoção cuidadosa do vidro, o mesmo é colocado em uma autoclave (espécie de vaso de pressão) e submetido a altas pressão e temperatura por um determinado período. Este processo é semelhante a uma das etapas de produção do vidro laminado original. Por isso, o denominamos de re-autoclavagem.

HÁ RISCOS DA PEÇA SE DANIFICAR DURANTE A RE-AUTOCLAVAGEM?
Sim. O processo de re-autoclavagem, por sua própria natureza, pode provocar trincas nas peças, independente da mão-de-obra utilizada. Além disso, dependendo da qualidade do vidro original ou do processo de laminação original, também podem ocorrer distorções óticas, manchas e deformação da película protetora interna (anti-estilhaço) no vidro a ser recuperado.